Bem Vindo ao Meu Mundo Estranho... aqui você não vai encontrar nada que tenha que fazer sentido... pois esta é uma manifestação do meu consciente/inconsciente... id, ego e superego... das minhas alegrias, meus medos, incertezas, loucuras e travessuras... afinal... me disseram que a beleza esta no caos...

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Diário de Bordo - Mar de Solidão

Senti vontade de escrever... naum um recadinho rapido... destes que parecem bilhete de geladeira...

Resolvi escrever pq a ausencia deixa um vazio muito grande... e o vazio é amigo ocio... que é a oficina do diabo...
Ai me pego pensando mil coisas... das mais estranhas as mais singelas...
Mas de qualquer forma é a ausencia... são as tardes interminaveis... o coração descompassado sem explicação... e a ausencia que pesa...
É uma saudade daquilo que não se conhece, daquilo que não se sabe se existe, daquilo que não se faz real....
Espero que não tomes este impulso insano por algo patetico...
É apenas uma conversa laconica com meus pensamentos.... que rondam a ausencia...
Tudo isso é estranho... é novo... é diferente... é tudo igual...
Ai escrevo... pra sei la... lançar como que uma carta na garrafa... uma mensagem pra atravessar o mar... um mar de solidão...
Estes são devaneios noturnos... devaneios utopicos causados pela solidão...
Estou na tempestade... E penso no há la na frente...
E esta nau a deriva... perdida neste mar de solidão... interminavel... indiscutivel... imcompreensivel...
E me arrisco mandando esta mensagem...
E lanço meu destino à sorte....
Sorte..??!!!...
Que esta mensagem chegue a um porto seguro...
Um mundo ainda obscuro..
E traga o sol pro meus medos...
Calor pro coração...
Horizonte pros meus olhos...
Traga de volta...
A vida...

6 comentários:

Lilith disse...

Pois é, Mila...passei mtas madrugadas sentindo isso aí tb. Parecia que tinham me tirado o rumo, não sabia mais pra onde eu queria ir...felizmente já passou isso e hoje em dia eu bem que gosto da solidão. Não sempre, mas gosto de estar comigo! E quando vem esses pensamentos confusos, eu trato de mandar embora rapidinho...prefiro os sorrisos, lágrimas vem, mas vão pq as expulso!
Bjo, fica bem!!!

Marcelo disse...

Noto que escreveu com a alma aqui.
Uma psicografia de si mesma...
Noto, também, que busca o amor assim como eu e tantas outras pessoas o buscam.
Mas será que buscar é a solução?
O amor não costuma se apresentar quando menos esperamos?
Não sei mais...
O fato é que preciso estar amando para me sentir inteiro.
E o farei, esperando ou não...

Carlinha disse...

Glump!
Snif!!!

bjus

Fabio disse...

Opa! Esse texto reflete o que sou e penso agora, tanto que escrevi no blog estar sem insipiração, daí venho aqui ler sua semana e vejo essa onda de saudades, de amor, de reflexões...a verdade minha cara, é que estamos maduros e conscientes e que os fantasmas e sombras batem a porta com mais frequência, daí vc vai no blog da Carlinha e lê um texto delicioso sobre a definiçao do amor para os pequenos...d=a-lhe reflexão.
Beijos...tenho orgulho de ser seu amigo. Muito!

Girassol disse...

Cada vez mais de convenço que não existe nada mais conciliador do que a dor.
Aquilo que me faz feliz, não é necessariamente aquilo que te faz feliz.
Mas, se falarmos de ausência, saudade, vazio, medo, busca... aí vamos entender-nos na perfeição.
Talvez por essa busca, ser a busca de todos nós. Por amor, alegria, vida...

Beijo.

Mélica disse...

O título me lembrou o livro do Army Klink "mar sem fim", do qual tem um texto liiiiindo sobre os 2 lados da vida, em outras palavras, é sobre a necessidade de conhecermos o frio, a solidao etc para apreciar o calor, a companhia etc... resumindo, o bom e o ruim
da vida!
Adorei o post!! Beijos.. e um ótimo fim de semana...