Bem Vindo ao Meu Mundo Estranho... aqui você não vai encontrar nada que tenha que fazer sentido... pois esta é uma manifestação do meu consciente/inconsciente... id, ego e superego... das minhas alegrias, meus medos, incertezas, loucuras e travessuras... afinal... me disseram que a beleza esta no caos...

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Diário de Bordo - Dia qualquer

Era um dia qualquer. Daqueles em que nada é especial, diferente ou empolgante. Era uma manhã cinza com uma fina garoa, que deixava uma névoa no ar. Sentia o vento cortando meu rosto e gelando os ossos.
Era apenas um dia como outro qualquer, e mesmo assim parecia o dia mais triste de todos. Caminhava e meus passos ecoavam pelo asfalto. Era como se o mundo estivesse deserto e apenas eu vagava por aquela fria manhã. Absorta em pensamentos sombrios senti que uma mão tocava meu ombro.
Olhei em sobressalto para tras e os olhos mais penetrantes do mundo me olhavam. No rosto um ar intrigante e misterioso. Ainda amedrontada balbuciei algo incompreensível. Um sorriso largo e confortante se abriu e a musica daquela voz apenas disse: Seu livro caiu.
Olhei em suas mãos o meu original e sorri sem jeito. Como não esbocei nenhuma reação me estendeu o livro para que o pegasse. Seus olhos ainda eram os mais profundos e enigmáticos que já vira. Estava hipnotizada. Mecanicamente peguei o volume que me era ofertado e agradeci, ou ao menos tentei. Me virei ainda sem jeito e voltei a andar, sem sentir a garoa ou o vento. Ouvi ainda a música daquela voz dizer: Bela história!
Virei e não havia mais ninguém. Apenas a rua deserta, a fina garoa e o vento da fria manhã. com o coração aos saltos corri os olhos procurando o olhar profundo e quase ouvindo o ecoar daquela última frase.
Era apenas um dia como outro qualquer. Como qualquer outro que jamais poderá ser esquecido.

13 comentários:

Ingrith disse...

Lindo texto! Queria ter inspiração pra escrever assim, rs

Paula Calixto disse...

Surpreender-si!!! Nisso tudo é POSSÍVEL!

Beijos, lindeza.

O Profeta disse...

Alva pena transporta as mágoas
Rasga as águas e desalinho
Grito de gaivota, dança de amor
Penas choradas em tom baixinho


Boa semana


Mágico beijo

Alec disse...

Gente... Se eu tivesse metade do seu talento... Hum... Faria a festa. Faz quase meia hora que o teclado olha pra mim, dizendo "toque-me", enquanto eu disfarço e olho para a tela pensando "brochei". rs

Anne disse...

Ahhhhhhhhh, Milinha...já disse q adoro qdo vc escreve desse jeito? Com o suave side??? Acho mto lindo, meigo e gracioso como o seu enorme coração!!! Queria eu poder ter tanta doçura, mas ultimamente tô mais pra caminhão sem freio...kakakaka
Menina, lindo demais esse texto. Não é a toa que vc é o meu oásis...rs. Amo vc, menina cheia dos "sides", cada um melhor do que o outro...
Beijones

Branquinha disse...

...(suspiro)...
Sem comentários...simplesmente...
Adorei!!!
bjos

Aline e Marcelo disse...

Ui
Era um fantasma? oO

Que bom q vc valoriza todos os dias, mesmo os comuns, como ver estranhos de olhar penetrante desaperecer num piscar de olhos! rs...

Bjm moça simpática ;)

Scheidex disse...

Nossa, até arrepiei...
Muito bom...
Brilhante...
ehehehe

parabéns pelo texto...
abraços...
até...

inutilia sapiens disse...

lindo texto, mocinha.
nada como um dia após o outro...
adorei o texto!
besos.

Erika disse...

adorei a singeleza e a sutil languidez da paisagem de dentro e de fora.

beijos

Flavinha disse...

Mila...

Concordo com a Anne: coisa linda de Deus esse teu "soft side"...

Fiquei aqui imaginando a e cena... quase hipnotizada... sentindo o vento, a garoa e o impacto que vc descreveu... lindo, Mi. Lindo.

Você se supera a cada post.

Beijo, amor meu.

Ana Fernandes disse...

adorei o clima de mistério!!

Antonio Ximenes disse...

Mila.

Esse seu texto poderia servir como letra para uma música do EVANESCENCE.

Tô até escutando a Amy Lee cantando tudo em inglês... rs.

Achei muito legal o clima que essas tuas palavras nos leva a vivenciar.

Agradeço as boas vindas lá no Pitoresco.

Abração.